segunda-feira, 11 de junho de 2012

Epílogo



"Eu bato o portão sem fazer alarde
Eu levo a carteira de identidade
Uma saideira, muita saudade
E a leve impressão de que já vou tarde."
(Chico Buarque)

Partiu-se o mundo inventado
Partiram-se as intenções do trato
Partimos, enfim, sem nenhum perdão.
Ninguém conseguiu encontrar um afago
Talvez, um murmúrio de lamento no ato
Que conduziu o amor, vencido, até o portão.


(Preciso me encontrar - Candeia/ Cartola)
(Foto: Adriana Araújo)

2 comentários:

  1. Tão harmônico e intenso tudo, Adriana... o poema, a foto, a epígrafe do Chico, essa pérola de Cartola e Candeia. Tão harmônico e intenso que recende a fato presente. É? Eapero que não!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Coisa bonita de se ler, ouvir e lembrar.

    ResponderExcluir